30.11.16

A explorar sozinha


Num dia fresco deste outono que tem sido ameno, subimos até Monsanto para um passeio ao ar livre e apanhar uns "produtos" da natureza para as nossas decorações de natal, a.k.a pinhas!
Desde que esta minha babe começou a andar sozinha, que ainda não tínhamos explorado muito terrenos mais desconhecidos e agrestes. Sendo ela muito exploradora e agitada, isto não podia ter corrido melhor.
A P. é o oposto da irmã, por isso saber lidar com ela também tem sido uma novidade para mim. Quando dizem que os filhos não são iguais, nisso saiu-me totalmente a fama de feitios opostos. A mais velha sempre foi calma e uma bebé que adorava dormir horas a fios, adorava sestas, adorava passear de carro, ser empurrada no carrinho... a mana, é o oposto de tudo mencionado. Nasceu com o coração acelerado, e acelerada continua :) Tem imensa vida, garra, tagarela como gente grande, quer andar livremente, explorar e descobrir. São dias cheios de gargalhadas e palhaçadas mas também de frustrações com os dentes a sair, noites que não quer dormir, e andar de carro é um terror (gritos, gritos e mais gritos).
Posto isto, dias assim são um sucesso com ela.
Um  mundo inteiro a explorar, com estas babes...

//



22.11.16

Coffee + Fashion


Já aqui havia mostrado uma sessão que fiz à Miriam e este tem sido um projeto divertido e com momentos de pausa em locais charmosos de Lisboa.
A Mi desafiou-me a fotografar os looks dela, e desde então que temos as duas embarcado alegremente nesta aventura por Lisboa, sempre a descobrir locais novos e a registar os seus looks.

Um boom de renovação e inovação a manter as traças antigas, é a tendência atual nestes novos espaços e foi então no Restelo, na famosa rua retro de lojas com fachadas de azulejos por entre o comércio tradicional, que fizemos uma pausa para um café - no Chile Coffee 1955.

Dias passados entre moda e café, contem sempre comigo ;)


17.11.16

Golegã


Golegã...terra do cavalo e de tradições.
Já não ia há muitos, muitos anos e também não me lembro de nunca lá ter ido com calor e sol. Normalmente chovia ou fazia frio. Mas foi sempre uma terra que me fascinou.
Este ano por pouco me escapava a ida, e no último dia da feira fomos todos visitar as ruas repletas de gente, trajes tradicionais, cavalos, cozinhados tradicionais, tascas saloias e gente a vender. Não resisti a umas compras mais típicas e por pouco também teriam vindo umas botas.
Gosto desde lado rústico e tradicional de Portugal até porque temos no sangue uma veia campestre e o facto de ter vivido aqueles anos em zonas rurais dos Estados Unidos, fez-me ainda apreciar mais o lado rural do nosso Portugal.
Foi um fim-de-semana inteiramente dedicado a estes passeios, fora da cidade!

Mais alguém aqui que foi?

xoxo
Joana
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...