28.12.11

1 ano

Há um ano, aterrei nesta terra para lá do oceano. Saí de um Portugal que amo de paixão, onde tenho quase toda a minha família, os meus queridos amigos, a adorada culinária, o belíssimo sol, as temperaturas amenas... para a terra que agora chamo de "home". Não tenho medo do desconhecido... fiz as malas e teve que ser. 
Há um ano, caiu uma das maiores tempestades de neve por aqui, e ao chegarmos, por NY ficamos presos 3 dias até voltarmos a ter voo para o destino final. Depois de horas e horas intermináveis nos aeroportos, a única pessoa que aguentou tudo melhor que ninguém, e que nos sorriu no final do dia e depois do todo o stress, foi a filha que na altura com apenas 4 meses de vida, estava radiante ao ser deitada finalmente numa cama de um quarto de hotel. 

E um ano se passou...

Chicago

À parte de todas as aventuras pessoais, enfrentar a vida numa cultura diferente pode ser desafiante e às vezes frustrante. Mas nada que não me possa moldar e adaptar-me. Estes momentos, regras ou estilos, quanto a mim, destacam-se pela sua particularidade, e ora vejam:
  • Trânsito: Não ha nada de muito diferente mas aqui se vais virar à direita e estás a aproximar-te de um sinal que se encontra vermelho, abrandas, vê se vem trânsito e viras. Pronto. Não há tempo a perder e para quê parar? No início levei algumas buzinadelas pois sinal vermelho para mim era para parar! Aqui não há muito a regra das marcas rodoviárias ou obedecer ao sentido do trânsito. Vais numa estrada hiper super busy e se te apetecer virar para qualquer dos lados mesmo que haja dois traços contínuos no chão, no problem, paras e viras mesmo que isso obrigue a todos os carros atrás a pararem também até teres a via oposta livre para entrares (!!!). Ninguém buzina ou reclama. Mas a minha alma de condutora stressada Lisboeta, obriga-me pelo menos a proferir uns palavrões dentro do carro. 
  • Carro automático: O que eu reclamei e "chorei" por não ter uma carro com mudanças. Cambada de incompetentes achava eu por não saberem conduzir carros com mudança. Mas uma coisa é certa... não há nada melhor que conduzir na neve com carro automático. Pronto, cedi.
  • Não admira que aqui há a fama dos Lazy Americans. Ora então, já alguma vez foram a um banco sem saírem do carro?? Pois eu já. Drive-Thru aqui para tudo!! Arrasta-se a bunda, confortavelmente instalada no carro para todo o lado. Comes, vais ao banco, vais à farmácia e também podes ir ao cinema, sem saíres do carro. 
  • O que me irrita muuuuuito, é ir às compras e no final quando vou pagar, o valor é sempre superior.   No ínicio dizia-lhes que se tinham enganado e para corrigirem o preço. Mas nãaaoooo, a taxa não está aplicada nos preços e só o vês depois de pagares! Malvados, fazem-nos crer que é mais barato e depois pimba. 
  • Multibanco: outro stress. Queres levantar dinheiro e se fores a um ATM que não pertence ao teu banco, paga lá uma taxa de $3 para levantares dinheiro! E obviamente que não têm as mil e um funções que o nosso sistema fantástico em Portugal tem. 
  • O salário aqui é pago à semana. Não sei se gosto muito... parece que o dinheiro voa mais. Ah e subsídios disto e aquilo??? Esquece lá isso. Trabalha homem. E queres um bom sistema de saúde? Arranja um bom trabalho. Seguros de saúde é quase que obrigatório pois a privatização de tudo, para tal obriga. 
  • Os americanos têm a maluqueira dos cupões. Há sempre qualquer jeito de conseguires um preço mais baixo. 
  • O que é que eu gosto dos restaurantes? Pouca coisa, pois eu sou muito de simplicidade e boa comida portuguesa. Portanto e tal, gosto dos re-fill. Bebes e bebes e bebes e só pagas o preço de uma bebida. Sanduíches, pronto, não há ninguém que lhes bata neste sector. São sempre deliciosas . Mas faz-me tanta falta um belo peixo fresco!!
All in all, tudo vai bem. Muito mais haveria a apontar. 
A vida é sempre imprevisível e se agora estou aqui, amanhã não sei... Living the life, day by day...

Greetings from the States.



... e muitas saudades da família, amigos e....



Imagen da minha autoria para ballon blanc

5 comentários:

Little Emotions disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Little Emotions disse...

Aquilo que fizeste à uma ano atrás, sair do país, será a solução para muita gente nos próximos meses, emigrar.
Procurar maiores e melhores condições/qualidade de vida.

Fico muito contente pela " fácil" adaptação!!

Xx

ballon blanc disse...

Eh verdade que as coisas em Portugal nao estao faceis e a vontade de "fugir" eh grande. De certa forma, sai do pais por outras circunstancias, mas eh verdade, se a economia estivesse melhor, inclinava-me muito mais para ter ficado. Qualidade de vida em Portugal ha e muito! Eh preciso eh ter dinheiro para o ter...
Obrigada por visitares o meu blog! Bjs***

D.S disse...

Olá,

Descobri hoje o teu blogue.
E claro não pude passar sem comentar este post. Como eu compreendo cada coisinha que aqui escreves-te. Ai, como eu preciso de um peixe fresco.

Moldar é realmente o melhor remédio.

Vou continuar a passar pelo teu blog, estou adorar as fotos e tudo. Parabéns.


Bjs e Boa Páscoa.

Daniela

ballon blanc disse...

Ola Daniela! Obrigada pela visita. E' sempre bom saber que mais conterraneos andam por terras do tio Sam. Boa sorte para as tuas aventuras.

Bjs e boa pascoa tmb!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...